ACTUALITÉS / BLOG :

Turbinas Hidrelétricas do futuro

16/06/2016 - posté dans Hydro

Parceiro dos principais operadores e fabricantes mundiais na área de energia hidrelétrica, PXL SEALS foi escolhida para liderar o grupo de trabalho dedicado à vedação e guias do PSPC Innov’Hydro (Projet Structurant de Pôle de Compétitivité / Projeto Estrutural de Polo de Competitividade).  Este projeto é uma parceria dos mais competentes protagonistas do setor hidrelétrico, tais como GE Renewable (ex Alstom Hydro), EDF, entre outros.

Descubra o objetivo do PSPC Innov’Hydro, suas metas e o lugar da PXL SEALS neste projeto ambicioso.


Primeiro mercado de energias renováveis, a hidrelétrica fornece 16% da produção elétrica mundial e está prestes a conhecer uma expansão considerável nos países emergentes para responder a crescente demanda de eletricidade.


Na Europa, as centrais hidrelétricas se confrontam a uma evolução fundamental no seu modo de funcionamento. Os equipamentos hidráulicos são agentes de alta tecnologia para responder a exigências cada vez mais rigorosas em termos de flexibilidade, desempenho e resistência.


O aumento de energias renováveis intermitentes como a eólica e a solar revolucionou o modo operatório : tornou-se necessário equilibrar a intermitência da produção das energias renováveis e, consequentemente, achar os métodos compensatórios para garantir a estabilidade da rede elétrica.


A hidrelétrica é a solução ideal : as flutuações da produção elétrica solar ou eólica, por exemplo, podem ser compensadas pela utilização particularmente reativa das centrais hidrelétricas.  Elas constituem o único método atualmente disponível de armazenamento importante de energia graças ao STEP (Stations de Transfert d’Energie par Pompage / Estações de Transferência de Energia por Bombeamento), que compreende um reservatório inferior e um reservatório superior ligados a um grupo hidrelétrico.


Uma nova avaliação da flexibilidade e da capacidade de armazenamento das barragens cria um impacto significativo no desgaste dos equipamentos hidromecânicos : a frequência da manutenção é multiplicada e a vida útil reduzida.


O projeto


Innov’Hydro, um projeto pilotado por GE Renewable (Alstom Hydro) e EDF, apoiado pela BPI e envolvendo numerosas empresas especialisadas, entre elas a PXL SEALS que visa responder aos novos desafios das centrais hidráulicas de nova geração, permitindo aumentar a flexibilidade de produção ao mesmo tempo lutando contra os efeitos negativos dos novos modos de operação. Isto se torna possível graças ao desenvolvimento de um novo sistema de contrôle avançado e monitoramento adaptado.


O Projeto Estrutural de Polo de Competitividade (PSPC) Innov’Hydro reúne um painel de valiosos experts que contribuem ao desenvolvimento das turbinas do futuro, entre eles a PXL SEALS.


Vedação e guia


O projeto consiste em 7 lotes tratando de questões de gestão até a experimentação, passando por modos de operação, interações e vedação.


Cada tema é tratado por grupos de trabalho :  o lote « Vedação e guia » é liderado pela PXL SEALS. Este grupo de trabalho tem por objetivo :



  • Elaborar um protocolo permitindo  prever o comportamento e a vida útil das soluções de vedação

  • Desenvolver novas soluções inteligentes de vedação e guia


Projetar novas turbinas com faixas de funcionamento mais amplas e responder ao desafio de manutenção prevista, a fim de limitar o número de paradas para manutenção : este é o objetivo do projeto.


Todos os equipamentos serão conectados e existirá uma verdadeira interação homens / máquinas permitindo identificar os riscos para rapidamente resolver, mesmo antes que o problema ocorra.


A segunda etapa consiste me evitar que os problemas se repitam, identificando os sinais ou indicadores.


Prever o comportamento e a vida útil das vedações


Além da liderança do lote Vendação e guia, PXL SEALS atualmente se concentra na elaboração de novas soluções de vedações de guia permitindo prever o comportamento e a vida útil das vedações.


 


A vedação é um componente de alto risco : com efeito, certas avarias ligadas às vedações podem provocar a parada da máquina.  O desafio consiste em conhecer precisamente a vida útil da junta para ser capaz de alertar as equipes com alguns meses de antecedência sobre o disfuncionamento e organizar a manutenção ou substituição das juntas.


 


Os fabricantes costumam prever a vida útil em função dos dados de entrada e do material.  Estamos desenvolvendo um sistema previsível baseado nas variações dos dados de entrada e nas condições de funcionamento.


 


Como calcular as medidas ?


Existem várias soluções para medir as condições :


-   Ou diretamente pela vedação das juntas (usura, degradação) com ajuda de tecnologias como eletrônica colocada nos elastômeros.


-   Ou a montante no momento da implantação da junta, por exemplo, em termo de pressão ou de variação de seção :  esses dados permitem então avaliar a degradação ou melhorar sua vida útil.


Os meios mais eficazes serão definidos no contexto deste estudo, o objetivo final sendo de alertar os operadores de barragens sobre prováveis avarias.


Estes estudos permitirão obter dados ultra precisos sobre o cálculo da vida útil da vedações e de poder garantir a termo o bom funcionamento das juntas.


Sobre PXL SEALS


Com sua presença na Europa, Brasil, Estados Unidos, Canadá, Índia e China, PXL SEALS é o especialista mundial das vedações específicas às aplicações no setor de energias renováveis, principalmente a eletricidade gerada pela água e pelo vento.


PXL SEALS propõe um leque de serviços que vão da expertise à instalação, passando pela concepção, a fabricação e a distribuição de sistemas de vedação.


PXL SEALS tem 25 funcionários sendo 4 engenheiros e 6 técnicos, com faturamento de cerca de 3 MK€ sendo mais de 40 % à exportação.

Tags :

VOLTAR PARA NOTICIAS